O Antidesfile


Performance

Parque Lage 2015


O mal acabamento de um trabalho árduo, Antidesfile não cabe na gaveta. Não existe magro, plus size, exótico ou bonito. É movimento. Personalidade sem rosto. Porque não precisa. Ao mesmo tempo, é autorretrato e não roupa. É o cabide de si próprio. Autoinsustentável.


Ontem apresentei o Antidesfile. Depois de duas semanas mal dormidas, intensas, desafiadoras e destraumáticas. Em um “lugar qualquer”. O público estava lá. Grande e entorpecido. “Quando quiserem”. Trocaram a identidade. Passaram o talco que exalava alfazema ou o cheiro da vovó. Preferia Richard Wagner, mas foi ao som de “Calypso” mesmo. Deve ser o novo cult.


Performers:

Mauricio Krumholz Natália Miranda Silvestre Malu Laat

Fotos: Vitor Naine para I Hate Flash

Clipping:

I hate Flash

#antidesfile

Recent Posts